Santuário Frei Galvão

Rádio Frei Galvão

57ª Assembleia Geral da CNBB em Aparecida

Cerca de 400 bispos brasileiros se reúnem em Aparecida (SP) de 1º a 10 de maio para a 57ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Em 2019, o encontro anual do episcopado nacional vai definir os ramos da evangelização no país. Além disso, a principal reunião da hierarquia católica brasileira vai eleger a nova direção da instituição.

Da Assembleia podem participar, segundo o Estatuto da Conferência, os 323 bispos na ativa, os 171 eméritos e representantes de organismos e pastorais da Igreja. Durante o dia, os religiosos dividem seu tempo entre momentos de oração, estudo e debates.

Trabalho pesado - A rotina intensa se inicia todos os dias, com exceção do domingo, às 7h30 com a missa na Basílica de Nossa Senhora Aparecida. Depois disso, os bispos seguem para o Centro de Eventos para os trabalhos, que devem se concentrar em quatro sessões diárias. Duas delas acontecem todos os dias às 9h15 e às 11h15 e outras duas diariamente no período da tarde, às 15h40 e às 18h. Cada sessão terá uma hora e meia de duração.

Grande parte delas serão reservadas às discussões do tema central: as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora no Brasil para os anos de 2019 a 2023. A expectativa é de que o documento, que será aprovado pelo episcopado durante a Assembleia, proponha a evangelização no país por meio de quatro "pilares": Palavra, Pão, Caridade e Missão. Após a aprovação dos textos, o desafio será transformar estas Diretrizes em projetos pastorais que, respeitando a unidade da Igreja em todo o Brasil, respondam às realidades regionalmente diversificadas.

A pauta contempla ainda outros temas, como a realização do Mês Missionário Extraordinário, convocado pelo Papa Francisco para outubro deste ano, bem como as contribuições brasileiras no Sínodo Especial para a Pan-Amazônia, que será realizado em Roma, também no mês de outubro. Também está prevista a confecção de duas cartas. Uma, direcionada ao pontífice e outra ao prefeito da Congregação para os Bispos, o cardeal canadense Marc Ouellet.

Fonte: a12.com