Santuário Frei Galvão

Rádio Frei Galvão

Clero da Arquidiocese participa de retiro

Nos dias 22 a 25 de julho, nós, presbíteros da Arquidiocese de Aparecida, juntamente com o nosso Arcebispo, Dom Orlando Brandes, estaremos vivendo o nosso retiro anual do clero, que será guiado pelo Dom João Muller, bispo eleito da Arquidiocese de Campinas e administrador apostólico da Diocese de Lorena.  O retiro anual, além de ser uma obrigação canônica (está previsto pelo Código de Direito Canônico, cânon 276 § 2 4º), é também uma oportunidade para o crescimento espiritual de nós presbíteros e para reforçar a nossa unidade e fraternidade, na missão de pastorear o povo de Deus que peregrina em nossa Arquidiocese de Aparecida. Será um tempo de graça em nossas vidas e missão, um tempo propicio para acolher a renovação que o Espírito Santo traz a nós e à Igreja de Cristo que, nesta terra de Aparecida, peregrina. 

Por isso, abrimos o nosso coração para viver estes dias com uma profunda disposição interior, para que através da prática do silêncio, da meditação da Palavra de Deus, da oração pessoal e da entrega total a Deus possamos fazer uma revisão de vida, que nos levará, também, a uma renovação do compromisso ministerial assumido no dia da nossa Ordenação Presbiteral. Queremos fazer deste retiro um tempo oportuno para sermos, cada vez mais, semelhantes a Cristo, o Bom Pastor, que dá sua própria vida pelo seu rebanho e que era acolhedor e tinha um cuidado especial e preferencial para com os mais pobres, os doentes e não excluía a ninguém de seu amor salvador (cf. CNBB, Comunidade de comunidades, uma nova paróquia. Estudos da CNBB – 104, p. 24).

Neste retiro, também queremos fazer a experiência de retornar à comunhão, perfeita, com Aquele, que por amor, nos chamou para “trabalhar na sua vinha”, Deus nosso Pai. Dita experiência só é possível se a nossa vida estiver unida à vida de Cristo. De fato, somente quem vive em Jesus Cristo e em perfeita comunhão com Ele (cf. Gl 2,20), poderá ser um grande evangelizador. Nossa vida e missão de presbíteros só frutificará se permanecermos sempre unidos a Cristo Jesus. Neste sentido, vale a pena recordar, que um presbítero é chamado a viver e agir segundo o Coração de Cristo que se fez servo de todos. E é somente seguindo os seus exemplos e vivendo como Ele que nós, padres, nos tornamos um dom para a comunidade à qual servimos, e autênticos discípulos de Cristo, Sumo e Eterno Sacerdote.

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                              Padre Sidinei Lino da Cruz

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                          Pastoral Presbiteral