Santuário Frei Galvão

Estátua de Frei Galvão é abençoada após restauro

A estátua de Frei Galvão, que fica nas dependências do Santuário, passou por uma restauração. A reforma foi necessária devido à deterioração causada pela ação do tempo.

A campanha para arrecadação de fundos para restauração teve início no segundo semestre do ano passado e, graças a generosidade de nossos devotos, conseguimos o valor suficiente para o trabalho.

Neste domingo (25.04), Dia Votivo de Frei Galvão, a restauração será oficialmente concluída, com uma bênção e o plantio de mudas de flores no seu entorno.

O plantio das 60 mudas de flores será feito pelas crianças presentes no santuário, logo após a missa das 9h30, que será presidida pelo Frei Hans Stapel, Ofm, fundador da Fazenda Esperança. Ele também fará a benção a estátua.  

Estátua de Frei Galvão:

                                                                                                                                    

Em 1999, o então pároco da Paróquia de Santo Antônio, Pe. Jalmir Carlos Herédia, encomendou ao artista Irineu Migliorini, uma estátua da  imagem de Frei Galvão.  O referido artista aceitou a encomenda e esculpiu a estátua do santo, com 8 metros de altura, 2,5m de diâmetro e peso de 1,6 toneladas.  O trabalho do artista  foi pago pela Paróquia Santo Antônio com dinheiro angariado pelos fiéis católicos,  entre os quais, os membros da Irmandade de Frei Galvão.

Em princípio, a imagem seria colocada no “Morro dos Passarinhos” (próximo a Rodoviária de Guaratinguetá), porém, como o local é de propriedade particular, não houve um acerto para que a imagem lá permanecesse.   Em seguida, a imagem foi colocada no largo da Praça da matriz de Santo Antônio e lá ficou por 08 meses.

A primeira transferência da imagem de Frei Galvão ocorreu do Largo da matriz para o Seminário Franciscano, no bairro de São Bento.  Dada a amplitude do pátio do citado Seminário, esperava-se um grande número de peregrinos para a veneração pública.  No entanto, devido à dificuldade de acesso dos peregrinos ao Seminário, este número ficou muito abaixo da expectativa.

A segunda transferência da imagem se deu para o trevo de acesso para Guaratinguetá, na Rodovia Presidente Dutra, com o intuito de dar maior visibilidade para aqueles que passam pela Rodovia. Todavia, este local, com o passar do tempo, se mostrou inadequado, dado o volume de trânsito e a falta de espaço para a parada de veículos e/ou ônibus de peregrinos que desejassem venerar a imagem do Santo. Até mesmo para os pedestres, o risco de um acidente era iminente.

Visita do Papa Francisco e bênção da imagem de Frei Galvão

                                                                                                                                                                                

Com a notícia da visita do Papa Francisco ao Rio de Janeiro para a JMJ e sua passagem por Aparecida, o então Arcebispo de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno Assis pediu a Sua Santidade que abençoasse a imagem. Ele fez a solicitação ao Santo Padre  e foi atendido. No entanto, como  o Papa não podia ir ao local onde se encontrava a imagem, a solução seria levá-la até o Seminário Bom Jesus, local onde sua Santidade almoçaria e faria um breve descanso. 

Antes, porém, Dom Damasceno solicitou autorização para a retirada da imagem à Prefeitura Municipal de Guaratinguetá, que, por meio do Decreto N. 7.754, de 03/07/2013, concedeu a autorização, bem como, sua permanência no Seminário Bom Jesus até a sua transferência para o Santuário Arquidiocesano de Frei Galvão.  As despesas decorrentes do transporte foram de responsabilidade da Arquidiocese.  Feito o traslado para o Seminário Bom Jesus, a estátua de Frei Galvão foi colocada nos jardins do Seminário  à espera da visita e bênção de Sua Santidade.  E assim, no dia 24/07/2013, no Seminário Bom Jesus, a imagem  foi abençoada pelo Papa Francisco e, lá permaneceu até o dia 25 de outubro do mesmo ano, quando aconteceu a sua transferência definitiva para o Santuário Frei Galvão.