Santuário Frei Galvão

Pastoral do Turismo celebrará dia do Peregrino

A Pastoral do Turismo da Arquidiocese de Aparecida celebrará no dia 27 de junho, o dia Nacional do Peregrino. Para este dia é previsto uma live às 13h30. Tendo como convidados reoresentantes do movimento de Peregrinos dos caminhos que levam à Aparecida; e representantes da Pastoral do Turismo da Arquidiocese de Aparecida. Às 15h, haverá Santa Missa, no Santuário Frei Galvão.  Esses dois eventos serão realizados no Santúário Frei Galvão, com a possibilidade de serem acompanhados pelos canais digitais do Santuário Frei Galvão. 

Com a chegada dos franciscanos na Arquidiocese de Aparecida, ao assumirem a administração do Santuário Frei Galvão, o Bispo Dom Orlando Brandes solicitou a comunidade religiosa a indicação de um frade para assessorar esta pastoral na Arquidiocese. O frade indicado foi o Frei Leandro Costa Santos, colalborador do Santuário Frei Galvão. Os coordenadores arquidiocesanos são, Luís Messias e Maísa de Paula. 

___

A Pastoral do Turismo (PASTUR)

OBJETIVO: A Pastoral do Turismo religioso tem como objetivo evangelizar de forma diferenciada, utilizando métodos como a prática do turismo, humanizando a forma de levar as pessoas ao conhecimento do Reino de Deus, observando a presença real de Deus no ambiente a sua volta e a beleza de sua criação.
JUSTIFICATIVA: O Turismo vem crescendo num ritmo acelerado em todo o mundo. As pessoas cada vez mais descobrem a beleza em viajar, tanto internamente, quanto para outros países. Tal fator a Igreja não pode ignorar em sua dimensão Evangelizadora. O Turismo Religioso é um segmento que tem colaborado muito para a aceleração desse crescimento. As motivações religiosas têm deslocado multidões de pessoas para peregrinar, para as romarias, para cumprir promessas ou, simplesmente para visitar os lugares sagrados, portanto a Igreja deve estar presente também neste campo importante. (Segundo a CNBB)
MISSÃO: A Pastoral do Turismo tem como missão promover o respeito pela diversidade cultural, étnica e religiosa e pelo meio ambiente, pois,
o turismo põe em contato com outras formas de viver, com outras religiões, com outras formas de ver o mundo e sua história e isso leva o homem a descobrir-se a si mesmo e aos outros como indivíduos e como coletividade imersos na vasta história da humanidade, herdeiros solidários de um universo familiar e ao mesmo tempo desconhecido. Surge uma nova visão dos outros que liberta do risco de permanecer fechados em si próprios” (mensagem para o dia mundial do Turismo em 2001 n.3, do site da Pastoral do Turismo)