Santuário Frei Galvão

350 jovens na estrada

Nos dias 10 e 11 de setembro cerca de 350 jovens, provenientes 5 estados, virão às cidades Aparecida e Guaratinguetá para a 10° Caminhada Franciscana da Juventude. Dentro da comemoração do bicentenário de morte de Frei Galvão.
 
Depois de mais dois anos de pandemia, finalmente a Juventude Franciscana volta a se encontrar e pôr o pé na estrada. O evento acontecerá dias 10 e 11 de setembro, em Aparecida e Guaratinguetá (SP).
 
“Muitos jovens passaram por diversas situações complexas durante esse período: crises de ansiedade, depressão, incerteza diante do futuro, adaptação a um novo estilo de estudar, trabalhar, conviver… Muitos grupos de jovens se desanimaram, outros seguraram as pontas como foi possível, outros até encontraram novos meios para se motivar. O fato é que essa retomada ensaia um avançar para águas mais profundas”, explica Frei Gabriel, um dos organizadores do evento.
 
São esperados 350 jovens. Estes jovens virão dos estados de Santa Catarina, Paraná, Rio de Janeiro, Espírito Santo e de cidades do Estado de São Paulo. 
 
Santuário Frei Galvão, acolhe os jovens
 
Para Frei Diego de Atalino Melo, reitor do Santuário Frei Galvão, certamente, essa X Caminhada será muito significativa para toda a Província, principalmente para os jovens.
 
Ele lembra que quando foi realizada a primeira CFJ, o grupo tinha apenas 37 “aventureiros”. “Ainda sem experiência e estrutura, nos colocamos a caminho com o desejo de também vivenciar um pouco da realidade de Frei Galvão, que tantas vezes percorreu esses caminhos do vale do Paraíba. Tendo como tema ‘Nos passos de Frei Galvão’, aquela primeira experiência de itinerância foi o gérmen de uma bonita realidade que já envolveu centenas de jovens por toda a Província”, recordou o frade.
 
Nesses dez anos, percorrendo Estados e cidades no território da Província, a Caminhada Franciscana da Juventude acontece novamente em Guaratinguetá. Mas Frei Diego lembra que esta décima edição acontece num momento novo da Província, uma vez que agora os frades estão presentes no Santuário do primeiro santo brasileiro. “Além disso, nesse ano celebramos os 200 anos de morte de Frei Galvão, motivo que tornará essa Caminhada ainda mais marcante. Ao testemunhar tantos jovens se colocando como peregrinos pelos passos de Frei Galvão, mostrando que o seu carisma e a sua vida continuam vivo no coração do povo brasileiro, iremos também mostrar o rosto jovem desse santo que continua espalhando a Paz e o Bem pelas estradas e caminhos”, avalia o Reitor do Santuário.
 
 
Para Frei Diego, Frei Galvão é um Santo do povo, homem da proximidade, da caridade e da paz: “Olhar para Frei Galvão é perceber que ele tem muito a ensinar aos jovens do dia de hoje”.
 
“Em um mundo marcado pela indiferença, Frei Galvão se apresenta como portador da misericórdia. Em uma sociedade marcada pela violência, Frei Galvão se faz arauto da paz e da defesa da dignidade humana. Em um mundo marcado pelo acúmulo e pelo consumismo, Frei Galvão nos aponta para uma vida despojada e simples. Enfim, tenho certeza de que à medida que os jovens forem conhecendo a vida e os feitos de Frei Galvão irão perceber o quanto ele tem a lhes ensinar e o quanto precisamos divulgar esse grande santo da nossa Província”, ensina Frei Diego.
 
Entidade organizadora 
 
A Caminhada Franciscana da Juventude (CFJ) é um evento promovido pela Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil. A ideia principal é oferecer aos participantes uma experiência de um retiro itinerante, realizando assim uma experiência de encontro místico com Deus, com o próximo, consigo mesmo e com a natureza. Por meio da superação dos próprios limites e de momentos de oração e espiritualidade, o peregrino pode realizar momentos de reflexão, convivência fraterna e alegria.
 
 
O percurso 
 
Durante o itinerário destes dois dias, que se inicia no Porto Itaguaçu, às 6h, do dia 10 de setembro, em Aparecida, contempla momentos de devoção à Padroeira do Brasil, passando pelas terras de Frei Galvão, visitando espaços que fazem aprofundar a experiência do contato com o santo e a espiritualidade franciscana. Além disso, a dimensão vocacional será um grande tema: assim como frei Galvão deu seu sim a Deus, todos os batizados devem dar o seu sim à missão da Igreja.