X
Popup
 
As configurações de cookies neste site são definidas para que possamos dar-lhe a melhor experiência enquanto estiver aqui. Se desejar, você pode alterar as configurações de cookies a qualquer momento em seu navegador. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.
Aceitar e fechar
 
 

Santa Sé anuncia Instrumentum Laboris do Sínodo da Sinodalidade para terça-feira

A Santa Sé vai publicar o documento orientador das discussões da assembleia final do Sínodo da Sinodalidade da Igreja na próxima terça-feira (9).

Notícias da Igreja

04.07.2024 | 2 minutos

Santa Sé anuncia Instrumentum Laboris do Sínodo da Sinodalidade para terça-feira

O Instrumentum Laboris, instrumento de trabalho em latim, para a 16ª Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, será apresentado em uma coletiva de imprensa pelo secretário-geral do Sínodo, cardeal Mario Grech, e pelo arcebispo de Luxemburgo, cardeal Jean-Claude Hollerich, relator-geral do Sínodo.

 

Apelidado de "Instrumentum Laboris 2", o documento está em preparação desde o início de junho, quando cerca de 20 especialistas em teologia, eclesiologia e direito canônico tiveram uma reunião a portas fechadas para analisar relatórios sinodais de dioceses e comunidades religiosas.

 

O Instrumentum Laboris vai guiar as discussões na assembleia que se reunirá no Vaticano em outubro. O encontro de um mês é a segunda sessão de uma assembleia em duas partes do Sínodo da Sinodalidade. A primeira sessão foi feita em outubro do ano passado.

 

O Sínodo da Sinodalidade começou em outubro de 2021 e incluiu etapas de discernimento e discussão em vários níveis da Igreja, começando nas dioceses de todo o mundo.

 

O encontro de outubro vai reunir bispos, padres, religiosos e leigos católicos de todo o mundo, escolhidos pelas conferências episcopais e pelo papa, para discutir temas incluídos no Instrumentum Laboris e preparar o documento final do sínodo.

 

Esse é o segundo Instrumentum Laboris do Sínodo da Sinodalidade. Um documento de trabalho semelhante de 50 páginas foi publicado no ano passado, antes da assembleia do sínodo de outubro de 2023.

 

A assembleia da Santa Sé do ano passado produziu um relatório de síntese de 41 páginas, e a assembleia deste ano deve votar um relatório final a ser enviado ao papa Francisco para consideração. Como acontece em todos os sínodos de bispos, o papa pode ou não levar em consideração as deliberações para produzir um documento.

 

 

A terceira fase do Sínodo da Sinodalidade, depois da “consulta ao povo de Deus” e do “discernimento dos pastores”, será a “implementação”, segundo os organizadores.

 

 

 

Fonte:acidigital

Fotógrafo: Reprodução de foto de Vatican Media em site ACI Digital.